09.Abr.2013 Os livros da Estaleiro nunca se esgotam


Desde os seus começos, Estaleiro apostou por fazer tiragens reduzidas dos seus livros, na linha do sistema de impressom baixo demanda que permite imprimir novos exemplares com baixo custo naqueles caso que se considere necessário. 200 ou 300 exemplares está a ser a tiragem normal das nossas publicaçons, com a exceçom do livro Decrescimento, crise, capitalismo, de Carlos Taibo, do que sairom 500 exemplares.

Após cinco anos de trajetória, verificamos que alguns dos nossos livros já nom se podem atopar em formato impresso, especialmente aqueles que se fôrom publicados nos anos 2008 ou 2009 ou que tiverom um sucesso extraordinário, como o caso do livro de Taibo.

Sirva este post para lembrar a todo o nosso público que os nossos livros nunca se esgotam. Em primeiro lugar, porque a maioria deles podem ser atopados nas bibliotecas públicas do pais. Mas tamém porque todo o nosso catálogo pode ser descarregado de forma gratuíta no nosso sítio web. Quer dizer, os nossos livros nom tenhem umha soa vida: tenhem muitas vidas e diversas, saem do Estaleiro e navegam.

Achegamos as ligaçons diretas dalgumhas das publicaçons esgotadas (ou praticamente esgotadas) no formato impresso:

Plan de fuga, de Alberto Lema
Fume, de Rubén Ruibal e Carlos Losada e Insomnio, de Rubén Ruibal
A revolução pendente, de Carlos Diegues
Manifesto contra o traballo, do Grupo Krisis
Máquina de guerra, de Raida Rodríguez Mosquera
Movidas e Razóns de peso, de Clara Gayo
Suburbia, de Oscar Mourave
Decrescimento, crise, capitalismo, de Carlos Taibo

Comentarios desactivados en Os livros da Estaleiro nunca se esgotam

Essentials

Meta

Pages

Categories